Mostrando postagens com marcador Filmes. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Filmes. Mostrar todas as postagens

11 de abril de 2015

Tiros em Columbine.

Job. Nascimento

O presente texto tem como pretensão analisar dois documentários: “Tiros em Columbine” e “Pro dia Nascer Melhor”, avaliando os pontos em comum e propondo uma análise sobre a situação da educação na atualidade. Onde em cada caso o psicólogo comportamental poderia ingressar no meio estudantil intervindo e auxiliando em algumas situações. No documentário “Tiros em Columbine” apresenta-se uma possível relação entre a indústria de armas, a agressividade dos jovens e o fácil acesso a armas nos Estados Unidos. Após, o documentário mostra algumas intervenções norte-americanas no mundo, especialmente em países pobres, fornecendo armas e treinamento da CIA para alguns grupos radicais na Nicarágua, Afeganistão, a invasão do Panamá para prender Noriega, etc. Em Tiros em Columbine demonstra-se que o uso de armas de fogo é uma autodefesa contra o inimigo e isso é um pensamento inerente à cultura americana. Um indicativo claro da influência desse pensamento nos jovens é o relato em que um jovem é suspenso da escola por ter ameaçado um professo com um nugget de frango, utilizando-o como uma espécie de arma com o fim de coagir o docente. 

26 de agosto de 2014

Deus não está morto.

Job. Nascimento


Não, não estou falando de uma crítica a afirmação de Nietzsche no terceiro livro das Intempestivas. Mas sim do filme cristão em cartaz nos cinemas. Muito bom. E a onda de sms/whats/email etc. "Deus não está morto" está fazendo muitos frutos. Gostei do filme. 

No entanto, esse filme levanta algumas questões sérias: Deus precisa ser defendido? É possível ter uma fé racional? Até onde um debate sobre a existência de Deus pode ser considerado sério? Se provar por A mais B que Deus existe isso não anularia a fé? O "Deus necessário" que o teísmo defende é o Deus bíblico? Até onde o debate não descambará para simplesmente criticas de argumentos e de "falsos dilemas", ironias, silogismos etc redundando num debate pra mostrar quem é mais inteligente? Ora, "sem fé é impossível agradar a Deus" (Escritor aos Hebreus) "é absurdo, por isso tenho fé" (Tertuliano) "a fé nunca é ligada a coisas naturais e sim a sobrenaturais e que transcendem ao ser" (Tillich) 

Além disso, existem três categorias: acreditar, crer e ter fé. Acreditar: acreditar em fadas e gnomos (se digo que acredito em Deus digo que ele é um mito ou lenda que eu escolhi acreditar); crer: ligado a categoria de crença (sistematização de um crer. Se digo que creio em determinada coisa, automaticamente isso me remete a um sistema de crenças); ter fé: é irracional, não se explica, é impossível, por isso se tem fé. A fé liga diretamente o homem ao sobrenatural e automaticamente à Deus.

Dito isso, o debate sobre a existência de Deus é nulo pra quem tem fé. Ele não tem interesse em defender a Deus, sua fé é inabalável por qualquer argumento. Assim, todo debate gira em torno de crença, de um acreditar (seja teísta ou (neo)ateísta). Reputo esse debate como o de um fariseu com um incrédulo. Porque apologética é coisa de fariseu e as maiores barbáries que a humanidade sofreu foram feitas por pessoas que quiseram defender a honra de Deus. Eu não preciso defender Deus. Eu tenho fé em Deus. Somente.

A bíblia diz "a fé vem pelo ouvir" e não "a fé vem pelo convencer". Isto porque ninguém se converte pela via do assentimento intelectual. O assentimento intelectual ou a conversão pela via de argumentos ocorre quando alguém muda de ideologia, de partido ou de pensamento. Isso não ocorre com o Evangelho porque ele não é uma filosofia. Não sou eu que escolho crer, mas a fé que me domina.

Além do mais, Jesus fugia de debates como estes. Quando perguntaram com que autoridade ele falava/fazia determinadas coisas, Ele respondeu evasivamente: "o batismo de João é do céu ou é dos homens?" os fariseus pensaram: "se dissermos que é dos céus ele vai perguntar porque não cremos, se dissermos que é dos homens a multidão vai nos apedrejar." então responderam: "não sabemos". Ai Jesus respondeu: "então não falo também com que autoridade eu faço essas coisas". Ora, se o meu referencial (Jesus) foge de debates como esses e responde desta forma, porque eu me atreveria a "defender a honra" de Deus. 

Por fim, os argumentos que "provam" a existência de Deus são temporais. Hoje as 5 vias de Tomás de Aquino é refutada por qualquer seminarista iniciante. Deus existe? Com certeza, tenho fé. E o simples fato de colocar isso em dúvida já é uma blasfêmia. Como diria Emil Brunner "perguntar: será que Deus existe? É fugir da seriedade".A apologética afasta as pessoas de Deus e aproxima de um simulacro de crença. O Evangelho não deve ser um texto que dominamos, mas que ele domine e nos transforme.

Nele, 
Que existe e que silencia diante da indagação: "será que Deus existe?"

26 de abril de 2014

Repo Men - O resgate de órgãos.

Em um futuro próximo a sociedade utiliza com frequência os serviços da empresa The Union, que fornece sofisticados e caros órgãos mecânicos para seres humanos. Caso o comprador não honre a dívida, a empresa envia em seu encalço os coletores, que têm por função recolher o órgão vendido, seja ele qual for. Remy (Jude Law) é um dos melhores coletores na ativa, até sofrer um ataque cardíaco ao realizar um serviço. Ele é submetido a uma cirurgia, onde lhe é transplantado um dos corações fabricados pela The Union. Só que, em consequência do ocorrido, Remy não pode mais continuar exercendo seu trabalho. Sem ter como pagar a dívida, ele se une ao colega Jake (Forest Whitaker) para escapar da perseguição da empresa onde trabalhou.

11 de abril de 2014

Noé.

Job. Nascimento

De um lado o pessoal critica a abordagem não bíblica; do outro lado os críticos do cristianismo dizem que o evento do dilúvio foi parcial, não foi literal, que é uma lenda, que erraram em fazer filme bíblico etc. Fato é que não é preciso ser nenhum gênio pra perceber que o debate é maniqueísta. E vai aumentar o embate entre cristãos, anti-cristãos, neo-ateus e adeptos da igreja emergente porque as telonas do cinema vão produzir cada vez mais filmes bíblicos com roupagens novas e abordagens hollywoodianas. Quer saber? Podem debater, só observo porque quero evitar a fadiga. Eu vou assistir e se não gostar desses filmes pelo menos valeu o passeio.

27 de agosto de 2010

Lendas da Paixão.



Nome: Lendas da Paixão
Diretor: Edward Zwick
Ano: 1994
Duração:133 minutos
Prêmios:Óscar de Melhor Fotografia; Indicação para melhor ator Globo de Ouro - Brad Pitt.
Opinião: Excelente filme. Um dos meus preferidos.

15 de agosto de 2010

Ameaça Terrorista.



Opinião: Filme que trata do relativismo ético. Se você conseguir agüentar o início que é um diálogo cheio de "lugares comuns" e um enredo meio lógico, passando esses vinte minutos você verá a riqueza de um debate ético que se desenrola. É justo torturar um ser humano para salvar outros (um mal menor para evitar um mal maior)? "uma injustiça mesmo sendo praticada por um motivo humanitário, não deixa de ser injustiça" (Rudolf von Ihering).

6 de agosto de 2010

Acerto de Contas.



Opinião: O enrendo gira em torno da "estória": existia um sapo e um escorpião. O lugar onde eles estavam começou à ficar alagado, o escorpião pediu para o sapo o carregar nas costas, mas o sapo relutante disse: "como posso saber se você não vai me picar?", após pensar bem o sapo acaba levando o escorpião. No meio do trajeto o escorpião pica o sapo. O sapo assustado, pergunta: porque você fez isso? Agora nós dois morreremos. O escorpião respondeu: desculpe, mas é a minha natureza.

30 de julho de 2010

Acima de qualquer Suspeita.



Opinião: "Contra fatos não há argumentos" (ditado popular); "Não há fatos só interpretações" (Nietzsche); "As interpretações podem gerar um 'fato' novo". (Job). Bom, assista e tire suas conclusões. Final surpreendente.

O Assassinato de Jesse James.



Opinião: Excelente filme, um dos poucos que eu fiz questão de comprar o DVD. Mostra uma "divinização" do "fora da lei" de tal forma que até os policiais receiam em matá-lo por causa da população. E quando um "admirador" o mata, alguém vai vingar a morte de Jesse James. Baseado em fatos reais, recomendo, um dos meus favoritos, gênero de filme que eu gosto.

26 de julho de 2010

Zona Verde.



Opinião: Excelente filme de Guerra. Ganhou minha nota máxima no filmow. Relata a atual guerra no Iraque, com quebra-cabeças sobre a inexistência de armas de destruição em massa. E o jogo de interesses tanto americano como iraquiano. Recomendo.

24 de julho de 2010

Assalto ao carro blindado.



Opinião: Noção de "certo" e "errado" muito relativo. Uma dor na consciência de um dos assaltantes provocou a morte de todos, perda do dinheiro e destruição dos carros. E o cara envolvido no assalto ainda é visto como herói porque salvou um guarda. O cara querendo fazer o certo acabou provocando um mal maior. Filme mediano, sem desfecho e o final passa a idéia de que o crime não compensa muito menos o "bem" compensou.

22 de julho de 2010

Hitman - Assassino 47.



Opinião: Excelente o filme, o enredo, a precisão e a inexistência de erros por parte de "47" em suas execuções, sem aqueles espancamentos desnecessários existentes em outros filmes de "heróis americanos". Ganhou 4.5 na minha avaliação no Filmow.

15 de julho de 2010

Os Infiltrados.



Opinião: Excelente filme, tem algumas semelhanças com "Donnie Brasco". Final eletrizante.