9 de julho de 2017

Os Salmos Messiânicos - Salmo 69.

Aqueles que me odeiam sem causa são mais do que os cabelos da minha cabeça... pois o zelo da tua casa me devorou... Deram-me fel por mantimento, e na minha sede me deram a beber vinagre [Salmo 69.4,9,21]. 


O Salmo 69 detalha os sofrimentos e as tristezas de Cristo durante Sua vida e Sua morte. O mesmo termina com a salvação, restauração e benção sobre Israel nos últimos dias: “Porque Deus salvará a Sião”. Três profecias desse Salmo são citadas no Evangelho de João. Versículo 4 é aludido pelo Senhor Jesus quando descreve o ódio humano contra Sua Pessoa: “Odiaram-me sem causa” (João 15:25). O estado chocante do coração do homem é revelado nas palavras: “sem causa”; a tradução literal dessa expressão é que eles o odiaram “livremente” ou “gratuitamente”. Versículo 9 foi lembrado pelos discípulos depois do Senhor ter purificado o templo expulsando os cambistas (João 2:13 17). Cristo tinha zelo que Seu Pai não fosse mal representado pelas ações perversas dos homens! Que zelo Ele tinha pela Casa de Deus! Versículo 21 nos fala da sede do Senhor na cruz. A oferta de vinagre que lhe foi feita também é citada em Mateus e Marcos (Mateus 27:34; Marcos 15:36); entretanto apenas o Evangelho de João inclui as palavras do Senhor: “Tenho sede” (João 19:28). Nesse Evangelho onde encontramos água por todos os lados: vasos cerimoniais cheios de água (João 2), a água do novo nascimento (João 3), o dom da água viva (João 4), o paralítico junto ao tanque de Betesda (João 5), o clamor do Senhor: “Se alguém tem sede, venha a mim, e beba” (João 7), e o cego junto ao tanque de Siloé (João 9). E apenas nesse Evangelho, onde a água da vida é oferecida aos sedentos espirituais, o Senhor clama: “Tenho sede”. Que todos os que leem isso bebam da água da vida que é oferecida de graça.

Fonte: Boa Semente.

Nenhum comentário:

Postar um comentário