8 de julho de 2017

Meditações sobre o Livro de Neemias.

Todos eles procuravam atemorizarnos, dizendo: As suas mãos largarão a obra, e não se efetuará. Agora, pois, ó Deus,fortalece as minhas mãos [Neemias 6:9].

As tentativas frustradas não desencorajaram Sambalate, Tobias e Gesém. Eles fizeram uma oferta hipócrita a Neemias: “Vem, encontremo-nos” (v. 2). O vale de Ono – ou dos Artífices (11:35), lugar do encontro, sugere um ato de colaboração com os inimigos do povo de Deus. Mas a oferta foi rejeitada, apesar das ameaças que a acompanharam pela quinta vez. Então outra armadilha é enviada por Semaías, um judeu. Com uma falsa profecia, esse agente inimigo tenta levar Neemias (que não era sacerdote) a desobedecer ao Senhor procurando refúgio no templo (v. 2 Coríntios 11:13; 1 João 4:1). Os fariseus agiram da mesma forma com o Senhor Jesus. “Retira-te e vaite daqui, porque Herodes quer matar-te” (Lucas 13:31). Eles (e Satanás por trás deles) tentavam amedrontar ao Senhor Jesus e afastá-Lo do caminho da fé que Ele intrepidamente decidiu trilhar até Jerusalém (Lucas 9:51).' O duplo ataque, frustrado pelo fiel Neemias, coloca o cristão em alerta contra dois extremos perigosos:
1. Alargar o caminho, trabalhando lado a lado com os que não se submetem à Palavra.
2. “Segregar” a si mesmo com arrogante e pretensioso sectarismo.


Fonte: Boa Semente. 

Um comentário:

  1. Excelente. Deus nos dê discernimento para escapar destas armadilhas. Roberto Silvado

    ResponderExcluir