10 de julho de 2017

A oração de devoção do Senhor Jesus.

E aconteceu que, como todo o povo se batizava, sendo batizado também Jesus, orando ele, o céu se abriu; e o Espírito Santo desceu sobre ele em forma corpórea, como pomba; e ouviu-se uma voz do céu, que dizia: Tu és meu Filho amado, em ti me comprazo [Lucas 3:21-22].

Uma vez que Suas palavras não estão registradas, nós podemos deduzir pelos fatos descritos qual era o caráter da oração. Pode parecer estranho que Ele deveria ser batizado com o batismo de arrependimento de João (pois não tinha nada do que se arrepender). Mas foi a mais pura graça que O levou a assumir essa posição humilde em associação com aqueles que tinham pecado, o remanescente arrependido de Israel. Por meio desse ato, Ele assumia a responsabilidade de cuidar dos pecados deles, levando-os na cruz do Calvário — o mais temível batismo de morte imaginável (Lucas 12:50). Assim, Seu batismo nos fala de Sua devoção completa à vontade de Deus, não apenas em Sua vida de serviço, mas indo até a morte. Nós então podemos ter certeza que sua oração havia sido completamente consistente com esse ato bendito. O Pai responde em alegria e aprovação: não havia a menor possibilidade dEle falhar em Sua devotada missão de graça. Quanto a nós, apesar de estarmos conscientemente tristes no que diz respeito a qualquer responsabilidade a nós confiada, ainda assim uma oração de devoção submissa como a de nosso Mestre torna-se mais necessária antes que possamos prestar- Lhe qualquer serviço verdadeiro. Saulo de Tarso expressou isso de modo breve quando se encontrou com o Senhor Jesus: “Senhor, que farei”? (Atos 22:10). Em tal oração honesta, a alma pode renunciar à sua própria teimosia e tomar o jugo do Senhor Jesus. Que todo crente possa fazer essa oração, simples, honesta e decididamente com um firme propósito do coração.

 Fonte: Boa Semente. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário