10 de março de 2017

Discipulado: Introdução.

Este trabalho pretende auxiliar de forma objetiva e concisa o novo convertido em sua caminhada cristã, enfocando os primeiros passos em direção ao batismo. Observa-se que na temática do discipulado existem inúmeras obras, muitos manuais, diversas revistas de perguntas e respostas. Sem querer desqualificar o trabalho de alguns escritores, observa-se que estas publicações não atendem de pronto a necessidade que a igreja precisa: discipular, mas sem o tempo que alguns manuais exigem. Além do tempo, existem algumas necessidades como a de um material mais profundo que um livreto de perguntas e respostas; querem discipular, mas necessitam de objetividade. Assim, esta obra visa auxiliares as comunidades que tenha estas pretensões. Há uma urgência em se fazer discípulos. Tem-se uma necessidade de proclamar o reino, mas esse trabalho não deve ser feito com a superficialidade de um fast food. A bíblia possui vários textos que enfatizam a questão do discipulado, da importância de se fazer discípulos, a necessidade de expandir o Reino e batizar em nome do Pai, Filho e Espírito Santo, como Jesus preceituou nos evangelhos. Entre alguns textos, citamos: 
  1. “Resguarda o testemunho, sela a lei no coração dos meus discípulos” Isaías 8.16.
  2. "Disse, pois, Jesus aos judeus que haviam crido nele: se vós permanecerdes na minha palavra, sois verdadeiramente meus discípulos” João 8.31.
  3. “Nisto conhecerão todos que sois meus discípulos: se tiverdes amor uns pelos outros”. João 13.35.
  4. “Nisto é glorificado meu pai, em que deis muito fruto; e assim vos tornareis meus discípulos” João 15.8.
Sendo assim, os versículos acima lançam luz sobre algumas práticas do discípulo: a) guardar o testemunho e conhecer a Palavra; b) permanecer na verdade, em Cristo; c) amar ao próximo; d) dar muitos frutos. Enfatize-se, no entanto, que esse último ponto, dar muito fruto, relaciona-se com a ideia de produzir frutos do Espírito: bondade, misericórdia, domínio próprio etc. e não somente a reproduzir outros discípulos. Feitas essas considerações passamos a estudar alguns temas importantes para o convertido que deseja descer às águas: 1) conhecendo a igreja; 2) a importância do batismo; 3) importância do discipulado; 4) credo; 5) oração; 6) culto, adoração, dízimo e ofertas. Pontue-se que no processo de ensino e aprendizagem no discipulado para o batismo o discipulador e o discipulando devem exercitar algumas competências, como: leitura bíblica direcionada; meditação; anotações; estudo dirigido (o discipulando sempre terá alguma atividade para trazer no encontro seguinte); memorizar; tempo para partilhar experiências de sucesso e insucessos; oração; e leitura complementar de interesse dos envolvidos no processo.

OBSERVAÇÃO RELEVANTE: este é apenas um manual de apoio. Não isenta o discipulador de pesquisar e acrescentar mais fundamentos para as aulas. Incentive sempre a participação. Não torne o discipulado um monólogo.      

Nenhum comentário:

Postar um comentário