1 de abril de 2016

Julgamento político.

Para Sydney Sanches, ex-ministro do Supremo Tribunal Federal que atuou como presidente do Senado no processo de impeachment do presidente Fernando Collor de Mello, em 1992, a corte deve se ater apenas a questões processuais no impedimento de Dilma Rousseff. "É um julgamento feito por políticos, é muito diferente do processo judicial, não precisa de provas nem fundamentação. O voto é sim ou não. Se o STF interferir, é invasão de competência", disse. As informações são do jornal Folha de S.Paulo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário