25 de abril de 2016

Interferência do TCU.

Foto: Contas abertas
Cada vez mais enfraquecidas, as agências reguladoras têm encontrado no meio do caminho um entrave difícil de superar. Nos últimos anos, não houve sequer uma única concessão na área de infraestrutura que não sofresse forte interferência do Tribunal de Contas da União (TCU). A história se repete: a cada edital de licitação encaminhado para o aval da corte, uma enxurrada de alterações é exigida para que o leilão seja autorizado e realizado — quase sempre com atraso. Os ajustes pedidos pelo tribunal em editais vão de questões financeiras à qualidade de piso. Quase sempre as mudanças determinadas pelo TCU causam polêmica no mercado, seja porque atrasam o processo licitatório ou porque os empresários consideram uma intromissão no trabalho das agências. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário