7 de julho de 2015

Alegremo-nos quando falam mal de nós.

João Calvino

Agora, consideremos as palavras finais de nosso Senhor: "regozijai-vos quando os homens falarem mal de vós". Ele não quer dizer todos os homens em todos os lugares, mas a humanidade em geral. Nós vemos isso em São Paulo, que escreve que se ele tivesse de servir e agradar aos homens, ele deveria renunciar a Deus. Pois em sua natureza carnal os homens querem apenas ser elogiados e entretidos. ganhar o louvor mundano das pessoas é fechar os olhos para seus defeitos, agir como seus defensores e advogados, ocultar seus erros e chamar o mal de bem. É isso que acontece quando procuramos a aprovação dos homens: corrompemos a verdade de Deus e impiamente a pervertemos e, no processo, paramos de servir nosso Mestre.


CALVINO, João. Beatitudes - As bem-aventuranças. P. 94. São Paulo: Fonte Editorial, 2008.

Nenhum comentário:

Postar um comentário