18 de junho de 2015

Amor ao pecado.


Um dia destes, um rato caiu numa ratoeira que lhe prendeu o rabo. O pobre animal continuava mordendo o queijo, como se nada tivesse acontecido. Muitos homens estão fazendo o mesmo. Sabem que são culpados, têm horror ao castigo que merecem, mas continuam saboreando seus pegados favoritos.  
   (SPURGEON, Charles)

Nenhum comentário:

Postar um comentário