12 de maio de 2015

João Calvino e a Pregação.

Robert White

Entre as várias atividades que demandavam a atenção de Calvino durante seu longo ministério em Genebra (1536-2538; 1541-1564), a pregação era a mais pública e, possivelmente, a mais influente. Pública, porque durante muitos anos, duas vezes aos domingos e diariamente em semanas alternadas, o reformador comparecia perante uma congregação de cidadãos, refugiados e visitantes para ensinar, admoestar, apelar aconselhar, advertir e encorajar. Influente, porque, por mais vistais que as Institutas, comentários e tratados tenham sido para a defesa e propagação da doutrina cristã, foi a Palavra pregada e aplicada, do púlpito, que, acima de tudo, moldou a cultura evangélica de Genebra e fez dela o centro nervoso do Protestantismo Reformado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário