11 de abril de 2015

Tiros em Columbine.

Job. Nascimento

O presente texto tem como pretensão analisar dois documentários: “Tiros em Columbine” e “Pro dia Nascer Melhor”, avaliando os pontos em comum e propondo uma análise sobre a situação da educação na atualidade. Onde em cada caso o psicólogo comportamental poderia ingressar no meio estudantil intervindo e auxiliando em algumas situações. No documentário “Tiros em Columbine” apresenta-se uma possível relação entre a indústria de armas, a agressividade dos jovens e o fácil acesso a armas nos Estados Unidos. Após, o documentário mostra algumas intervenções norte-americanas no mundo, especialmente em países pobres, fornecendo armas e treinamento da CIA para alguns grupos radicais na Nicarágua, Afeganistão, a invasão do Panamá para prender Noriega, etc. Em Tiros em Columbine demonstra-se que o uso de armas de fogo é uma autodefesa contra o inimigo e isso é um pensamento inerente à cultura americana. Um indicativo claro da influência desse pensamento nos jovens é o relato em que um jovem é suspenso da escola por ter ameaçado um professo com um nugget de frango, utilizando-o como uma espécie de arma com o fim de coagir o docente. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário