9 de março de 2014

Pastorado: as críticas e a reputação.

Erwin Lutzer

Paulo também recebeu críticas. Foi atacado por ter se dirigido aos gentios e foi preso por se recusar a abrir mão do aspecto abrangente do evangelho. Às vezes as acusações eram pessoais e vingativas: "as cartas dele são duras e fortes, mas ele pessoalmente não impressiona, e sua palavra é desprezível" (II Coríntios 10.10). O apóstolo, porém, permanecia inabalável. Sabia que Deus o defenderia e recompensaria. Todo líder tem quem o critique. Se somos melindrosos, se não conseguimos tolerar diferenças de opinião e se nos recusamos a aprender com as críticas, ainda estamos presos à reputação. 

Referência: 
LUTZER, Erwin. De pastor para pastor. p. 23. São Paulo: Vida, 2000.