25 de junho de 2013

Por William Cowper

Deus se move de forma misteriosa
Para realizar suas maravilhas
Ele imprime suas pegadas no mar, 
E cavalga sobre a tempestade.

Fundo, em minas imensuráveis
De habilidade que nunca falha,
Ele entesoura seus desígnios brilhantes
E opera sua vontade soberana.

Vós, santos medrosos, renovai a coragem!
As nuvens que tanto temeis,
São grandes em misericórdia e irromperão
Em bênçãos sobre nossas cabeças.

Não julgue o Senhor com débil entendimento,
Mas confie nele para sua graça.
Por trás de uma providência carrancuda,
Ele oculta uma face sorridente...

Seus propósitos amadurecerão rapidamente,
Desvendando-se a cada hora,
O botão pode ter um gosto amargo
Mas a flor será doce.

A incredulidade cega certamente errará 
E esquadrinha sua obra em vão
Deus é seu próprio intérprete 
E Ele o tornará claro.

Nenhum comentário:

Postar um comentário