22 de junho de 2012

Pintor: modesto, mas talentoso.

Por Nikolai Gogol

Ele se contentava com um ganho mínimo, exatamente o suficiente para manter sua família e seguir com sua carreira. Sempre prestativo com os outros, ajudava com prazer a seus confrades necessitados. Por outro lado, preservava a fé ardente e ingênua de seus ancestrais. Eis sem dúvidas a razão pela qual aparecia espontaneamente nos rostos que ele pintava a sublime expressão que em vão buscam os mais brilhantes talentos. Por seu trabalho paciente, por sua firmeza em seguir a rota que a si mesmo havia proposto, conquistou por fim a estima até daqueles que o haviam tratado como um ignorante e um grosseiro.

Fonte: GOGOL, Nikolai. O retrato. p. 53. Santa Maria-RS: L&PM, 2012.

Nenhum comentário:

Postar um comentário