4 de fevereiro de 2010

Notas do Subsolo

Notas do Subsolo (1864) é um marco no grandioso conjunto de obras que Dostoiévski legou á humanidade. Dotado de um humor mordaz, provocativo e desafiador, este livro introduz as idéias de moral e política que o escritor mais trade abordaria nas obras-primas Crime e Castigo e Os irmãos Karamazov. Sua idéia de "homem subterrâneo" legou á ficção européia moderna um dos principais arquétipos, encontrado também em Kafka, Hesse, Camus e Sartre: o anti-herói morbidamente obcecado com a sua própria impotência de lidar com a realidade que o cerca.

Esta obra, publicada inicialmente na revista Epokha, editada por Dostoiévski e por seu irmão Mikhail, traz em si várias discussões filosóficas. Dividida em duas partes, é um autoflagelante monólogo no qual o narrador, um rebelde contrário ao materialismo e ao conformismo, discute sua visão negativa do mundo e aborda as principais questões do seu tempo, constituindo uma narrativa de uma intensidade incomum.

Nenhum comentário:

Postar um comentário